Emílio Biel & Cª

Description level
Fonds Fonds
Reference code
PT/CPF/BIE
Title type
Atribuído
Date range
1873 Date is uncertain to 1915 Date is uncertain
Prominent dates
2ª metade do séc. XIX-Inícios do séc. XX
Dimension and support
Dimensão: 145 doc. fotográficos, 35mm, 4,5x10,7cm, 6x13cm, 9x12cm, 13x18cm. Suporte: vidro, plástico.Polaridade: negativos e positivos. Cor: p/b. Processo Fotográfico: gelatina e sais de prata.
Producer
Emílio Biel
Biography or history
A empresa Emílio Biel & C.ª foi criada por Carl Emil Biel (Emil em Portugal passou a Emílio), que nasceu em Annberg, Saxónia, em 1838 e faleceu no Porto em 1915.

Comerciante e industrial. Em 1857 estabelece-se em Lisboa, como empregado da casa Henrique Schalk, mas em 1860, vai para o Porto, como representante dessa firma de Lisboa. Em 1864 estabelece-se por conta própria, como negociante, fundando uma fábrica de botões. Para além desta actividade estabeleceu-se como representante de diversas empresas alemãs. Integrou várias associações de comerciantes da cidade, tais como a Associação Comercial do Porto e o Centro Comercial do Porto.

Como industrial empreendeu, por exemplo, a electrificação de Vila Real, as estações de caminho de ferro de Lisboa e Porto, entre outros.

Iniciou-se na fotografia na década de 70 e em 1873/4 adquiriu a casa "Fotografia Fritz", estúdio fotográfico na Rua do Almada, nº 122, Porto, que veio a dar origem ao seu segundo estabelecimento a “E. Biel & C.ª” (1890), no Palácio do Bolhão, no nº 342 da Rua Formosa.

Rapidamente se tornou um dos maiores estúdios do país. Em 1877 integrou a comissão encarregada de preparar a participação da cidade do Porto na Exposição Universal de Paris de 1878.

Em 1880 casa com Edith Katzenstein, filha do banqueiro e Cônsul do Império Alemão no Porto, e devido às estreitas relações que mantinha com o rei D. Fernando de Saxe Coburgo, torna-se o “Photographo da Casa Real". Mantinha, também relações com várias personalidades ligadas à cultura e à arte, os pintores Silva Porto, Marques de Oliveira, Henrique Pousão, entre outros.

A par do trabalho de estúdio (retratista), a Casa Biel iniciou a atividade de edição fotográfica recorrendo à fototipia, processo fotomecânico, que Biel apreendeu com Carlos Relvas, seu introdutor em Portugal. Os seus trabalhos com este processo começaram com a edição de "Os Lusíadas" (1880), comemorativos do tricentenário da morte de Camões, tornando-se assim uma importante editora de fototipias em Portugal.

Em 1883, por ocasião da Exposição Distrital de Aveiro, ocorrida em 1882, edita o "Álbum da Exposição Distrital de Aveiro -1882", da autoria do historiador Joaquim de Vasconcelos, colaboração que dará muitos frutos.

Da sociedade, desde 1900, com o fotógrafo Cunha Morais, como responsável pelas secções de publicações e fotografia, começa a publicação, em gravuras, na revista "O Ocidente" daquilo que virá a ser "A Arte e a Natureza em Portugal". Por incentivo de Joaquim de Vasconcelos, entre 1902 e 1908, é publicada em 8 volumes, a obra propriamente dita "A Arte e a Natureza em Portugal", dirigida pelo seu sócio e fotógrafo Fernando Brutt e por Cunha Morais.

Obras como "Album Phototypico de vistas e Costumes do Norte de Portugal", e os álbuns que documentam a construção do Caminho de ferro em Portugal (Linha do Douro, Minho e Beiras), ou ainda os álbuns de temática religiosa, além de postais ilustrados, são também da edição da Emílio Biel & Cª.

Participou nas Exposições Universais, foi-lhe atribuída Medalha de Ouro no Rio de Janeiro e de prata em Viena.

Com o advento da I Grande Guerra, em 1914, Biel é obrigado a ausentar-se para o estrangeiro e os bens do fotógrafo alemão, que entretanto falece em 1915, são confiscados pelo estado em 1916. Cunha Moraes e Marques de Abreu, a quem o primeiro se associara, terão comprado parte desses bens em hasta-pública (1920). A outra parte, segundo as herdeiras, foi adquirida por compra pela "Companhia Portuguesa Editora, Lda" (sucessora de antigas livrarias do Porto), de José Augusto da Costa. Foram herdeiras de José da Costa, Maria Eugénia Samaritana Pedrosa da Costa Simões e a Margarida Madalena Macedo Costa Soares.

Em 1982, e após negociações com o IPPC (Instituto Português do Património Cultural), as quais foram infrutiferas, a parte que coube a Eugénia da Costa (cerca de 400 chapas, fototipias e outros documentos em papel), foi vendida em leilão, pelas Galerias Vandoma.
Geographic name
Alemanhã, Annaberg
Functions, ocupations and activities
Negociante, editor e fotógrafo
Internal structure/genealogy
Emílio Biel era o quinta filho de Friedrich Julius e Wilhelmine Schreiber. Em 1882, após dois anos de casamento fica viúvo. Do seu casamento com Edith Katzenstein (1858-1882) nasceu uma única filha, Else. Segundo Tomás Moreira, "Tendo estado casado durante escassos dois anos, Biel teve ainda três filhos extra-matrimoniais que legitimou e que sem viveram consigo: Júlio Biel, Emílio Biel e João Biel.
Custodial history
Esta documentação foi transferida do Arquivo Nacional de Fotografia em 1997, dos imóveis anexos ao Palácio da Ajuda onde estava a funcionar o então designado Arquivo Nacional de Fotografia (ANF), que a partir de 1980 e pelos Decreto-Lei n.º 59/80 de 3 de Abril e Decreto Regulamentar n.º 34/80 de 2 de Agosto o ANF passou a estar subordinado ao Instituto Português do Património Cultural (IPPC). O Decreto-Lei n.º 278/91 de 9 de Agosto ao mesmo tempo que criou o Instituto Português de Museus (IPM), extinguiu a Divisão de Fotografia do IPPC, colocando na dependência directa do Director do IPM a gestão do património fotográfico.

Através do Decreto-Lei n.º 160/97 de 25 de Junho foi criado o Centro Português de Fotografia (CPF), e na sua dependência os Arquivos de Fotografia do Porto e de Lisboa. Parte dos fundos custodiados pelo extinto ANF foram incorporados no CPF, sendo transferidos, em Setembro de 1997 do dito anexo do Palácio da Ajuda, para o Palacete de Vilar d’ Allen, na Rua de António Cardoso, n.º 175 local onde se instalou provisoriamente o Arquivo de Fotografia do Porto do CPF. Em 2001 a documentação foi totalmente transferida para a sede definitiva do CPF, sita no Edifício da Ex-Cadeia da Relação, no Campo dos Mártires da Pátria. O Decreto-Lei nº 93/2007, de 27 de Março e a Portaria nº 372/2007 de 30 de Março consagraram a dependência do CPF em relação à Direcção Geral de Arquivos (DGARQ) que resultou da fusão do Instituto dos Arquivos Nacionais/Torre do Tombo om o Centro Português e Fotografia.
Acquisition information
Transferido do Instituto Português de Museus, em Maio de 1998.
Scope and content
Monumentos, paisagens, região do Douro.
Arrangement
Ordenação numérica sequencial.
Access restrictions
Documentação acessível em cópia digital.
Conditions governing use
A reprodução de documentos encontra-se sujeita a algumas restrições tendo em conta o tipo dos documentos, o seu estado de conservação, o fim a que se destina a reprodução, às normas que regulam os direitos de propriedade e à legislação sobre os direitos de autor. A utilização da reprodução para efeitos de publicação está sujeita a autorização do dirigente máximo do CPF. O serviço informa, caso a caso, das opções disponíveis.
Language of the material
Português
Other finding aid
PORTUGAL. CENTRO PORTUGUÊS DE FOTOGRAFIA – Emílio Biel. [Base de dados em FileMaker Pro 6.0]. Elab. Sector Técnico. Porto: CPF, 2001. Disponível no Centro Português de Fotografia. Trata-se de um catálogo em que as imagens estão associadas.
Related material
Relação completiva: Portugal, Centro Português de Fotografia, existem 462 doc. fotográficos da casa de Emilio Biel na Colecção Nacional de Fotografia. PT-CPF-CNF.
Publication notes
O Porto e os seus fotógrafos. [org.] Porto 2001 Capital Europeia da Cultura, coord. M. Tereza Siza, textos Maria do Carmo Serén, design Andrew Howard. Porto: Porto Editora, 2001. 336 p. ISBN 972-0-06269-X. p. 54-68, 187.
MOREIRA, Tomás – “Emílio Biel: um alemão no Porto”, O Tripeiro, Série Nova, Vol.VI, nº 11-12, Dezembro 1985.
SENA, António - História da imagem fotográfica em Portugal: 1839-1997.
SERÉN, Maria do Carmo - Emílio Biel: No trilho dos cavalos de ferro. Coimbra, Ed. Encontros de Fotografia, 1993.
BAPTISTA, Paulo Artur Ribeiro - A Casa Biel e as suas edições fotográficas no Portugal de oitocentos. [Texto policopiado]. Lisboa: [s.n.], 1994. [2], 299 f.. Dissertação de Mestrado em História da Arte, Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, Julho de 1994.
Notes
N.º inventario patrimonial : 145
Creation date
25/07/2011 00:00:00
Last modification
20/11/2017 10:20:08